VOLUNTÁRIOS

Finalmente vamos mudar!

A obra do Espaço Criança ainda não está totalmente concluída, falta a instalação elétrica, arranjar um guarda para maior segurança e assim se colocarem as janelas e portas, mas o novo espaço já oferece melhores condições do que o antigo.

A Cultura na Roça

Tenho dedicado algum do meu tempo com o Grupo “Cultura mé sulu”, grupo responsável por dinamizar o Centro Cultural Comunitário de Porto Alegre, a ajudar a comunidade a dar mais valor aos seus costumes, a perceber os seus hábitos.

8 Meses de inspiração

Sim, porque os atores principais dos projetos são as pessoas que se entregam, com toda a vontade, e querem aprender e fazer mais, pelas suas vidas e das suas famílias!

As minhas mamãs e a minha Xará*

Queremos dar às formadas a possibilidade de se conhecerem melhor, aprenderem em conjunto num espírito de partilha de conhecimentos, contribuindo direta e indiretamente para a melhoria das suas vidas.

“Deus quer, o homem sonho, a obra nasce”

Para fazer caminho é preciso partir, deixar algumas coisas para trás, mas também ir dando passos até chegar ao sítio. Eu cheguei a uma terra onde o Cristo que é Rei me acolhe de braços abertos!

Divina

A verdade é que ninguém fica indiferente à personalidade da Divina, seja do Bairro da Graça, seja dos Leigos para o Desenvolvimento ou qualquer pessoa que nos venha visitar.

“Ser só mais um do vosso grupo”*

O estar em Igreja com uma diocese inteira, o rever amigos que eram de todos os cantos da diocese, as aprendizagens, o crescimento, o conhecer novas comunidades, faziam com que tudo valesse a pena.

O Chapéu

E, como quando alguém tem uma boa ideia ou uma que funciona, esta deve ser partilhada, expandida, adaptada e adotada, queremos disseminá-la por São Tomé (e se possível, pelo resto do Mundo).

O dia mais feliz da minha missão

Em missão há dias mais felizes, em que acordas entusiasmada, em que um projeto corre bem, em que uma conversa dá frutos, em que um momento em comunidade será uma memória que vais guardar para sempre. Mas, também, há dias mais difíceis.

“Meu Senhor e Meu Deus”

Povo santomense é assim: só acredita quando vê. Por isso é que gente na missa diz alto “Meu Senhor e Meu Deus”, porque somos povo de São Tomé, que só acreditou quando viu.”