Da Ciência à Transcendência – o desporto como humanização

O livro de Manuel Sérgio sugerido hoje pela Brotéria reflete sobre a prática do desporto, a ética desportiva e as culturas desportivas e sobre a sua importância como como complemento educativo e humanizante.

O livro de Manuel Sérgio sugerido hoje pela Brotéria reflete sobre a prática do desporto, a ética desportiva e as culturas desportivas e sobre a sua importância como como complemento educativo e humanizante.

Este livro é importante e deve ser lido com cuidado e atenção, sobretudo os dois primeiros capítulos (82 páginas). É importante por razões culturais, porque nos dá a conhecer o caminho percorrido em Portugal sobre a Filosofia do Desporto e o pensamento crítico sobre a sua prática e os seus valores. Infelizmente a “cultura” do negócio e da competição para lá da competência faz com que o desporto se viva “alegremente” arredado da realidade. Leiam-se estes capítulos com cuidado particular pela densidade com que sintetizam o pensamento do autor, carregado de citações de grandes pensadores que ao longo dos séculos abordaram as questões do exercício físico: do homo ludens ao desporto como complemento educativo e humanizante; e deste ao espetáculo desportivo dos tempos modernos…

E agora? Como enquadrá-lo na vida pessoal e coletiva, já não como um fenómeno civilizacional, mas como uma verdadeira dimensão constitutiva do Fenómeno Humano? O Prof. Manuel Sérgio é, hoje, reconhecido como um dos grandes lutadores pela causa humana do desporto integrado como expressão de um todo: o ser humano, bio-psico-sócio-cultural, e espiritual, que se auto organiza e se transcende desenvolvendo as dimensões que constituem a sua realidade como um processo personalizante. Encontramos aqui um pensamento crítico, uma verdadeira antropologia, uma Epistemologia da Motricidade Humana.

“O desporto que não deve ser mais, afinal, do que uma humanização do movimento, não deve fugir do universo cultural, sob pena de estar a mais no mundo em que vivemos”.

Manuel Sérgio

Entre 1974 e 2018 o autor publicou 11 livros sobre esta temática. A presente obra é uma coletânea dos seus textos para dar início a uma coleção que tem por objeto a prática do desporto, a ética desportiva e as culturas desportivas. Aliás, a Universidade Católica Portuguesa (UCP), na sua Faculdade de Teologia, desde 2015, com o apoio do Instituto Português do Desporto e Juventude, abriu as portas à investigação e formação no âmbito desta temática: o Desporto, Ética e Transcendência. Faz agora um ano, que a UCP criou a Cátedra Manuel Sérgio com um colóquio inaugural (a 12 de Março 2019). Já em 1974, no seu primeiro livro o autor escrevia; “O desporto que não deve ser mais, afinal, do que uma humanização do movimento, não deve fugir do universo cultural, sob pena de estar a mais no mundo em que vivemos”. Da Educação Física à Ciência da Motricidade Humana há um longo percurso de reflexão sobre o ensino e a prática do desporto, a sua antropologia e expressões sociais e culturais. Em 1940 foi criado o INEF (Instituto Nacional de Educação Física) que se adapta aos tempos e passa a ensino superior (ISEF) em 1975. Mas é apenas em 1989 que se constitui a Faculdade de Motricidade Humana (FMH).

O livro inclui ainda um terceiro capítulo sobre Instituições desportivas e Autores humanistas de referência para o autor, que nos ajudam a situar a sua experiência prática e o seu pensamento crítico. Por fim, três Anexos, um dos quais Uma entrevista conduzida por José Lima sobre a vida e a obra de Manuel Sérgio. E, talvez, a leitura deste livro deva começar por aí (págs. 113 a 121).

 

Da Ciência à Transcendência – Epistemologia da Motricidade Humana
Autor: Manuel Sérgio
Editora: Universidade Católica Editora, 2019.
Preço; 12,20€ – Comprar 

 

Fotografia: Shane Rounce – Unsplash

* Os jesuítas em Portugal assumem a gestão editorial do Ponto SJ, mas os textos de opinião vinculam apenas os seus autores.


Brotéria Logo

Sugestão Cultural Brotéria

Esta seção é da responsabilidade da revista Brotéria – Cristianismo e Cultura, publicada pelos jesuítas portugueses desde 1902.

Conheça melhor a Brotéria