Recrutamento Campanha Face to Face

Junta-te a nós na missão de construirmos um mundo mais justo e fraterno.

Preparado(a) para fazer a diferença? Gostas de desafios, de comunicar e tens em ti a vontade de contribuir para um mundo melhor? Os Leigos para o Desenvolvimento dão-te a oportunidade através da Campanha Face to Face de contribuíres para um mundo mais justo e fraterno. Estarás assim a contribuir para o desenvolvimento dos nossos projetos em Angola, Portugal e S. Tomé e Príncipe.

Junta-te a nós e juntos fazemos acontecer!

O QUE É O FACE TO FACE?

O Face to Face é uma metodologia de angariação de fundos que consiste na abordagem de pessoas na rua ou outros espaços públicos (por recrutadores) e tem como principal objetivo a angariação de novos doadores, através de débito direto.

DESCRIÇÃO DAS FUNÇÕES:

Após uma primeira fase de formação, os recrutadores terão como funções:

Representar os Leigos para o Desenvolvimento na luta por um mundo mais justo e solidário.
Abordagem de pessoas na rua ou outros espaços públicos, com o objetivo de divulgar o trabalho dos LD e angariar novos doadores.
Trabalho em equipa, com supervisão e formação interna.
Preenchimento de formulários de inscrição, recolha de dados e esclarecimento dos novos doadores.

PERFIL QUE PROCURAMOS:

Identificação com a missão e valores da organização.
Maior de idade.
Facilidade de comunicação.
Forte sentido de trabalho em equipa.
Espírito de liderança.
Elevado nível de responsabilidade.
Assiduidade e pontualidade.
Resiliência.

CONDIÇÕES:

Formação adequada.
Regime de prestação de serviços por tempo parcial (2ª a 6ªf, das 15h às 19h).
Remuneração base + Honorários em função dos resultados.
Duração: outubro e novembro (Lisboa)

CANDIDATURA:

Junta-te a nós, enviando o teu currículo para paulaferrinho@leigos.org até dia 30 de setembro.

 

Sobre os Leigos para o Desenvolvimento:
Somos uma ONGD católica, que trabalha há 35 anos em projetos de desenvolvimento em Angola, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe. Trabalhamos na organização e capacitação das comunidades locais, em áreas como educação e formação, emprego e empreendedorismo, cidadania, associativismo e voluntariado. O trabalho no terreno é feito com jovens voluntários e beneficiam dos nossos projetos cerca de 50.000 pessoas/ano.