Últimas

O Senhor não me chama para ser solista

Como é bom poder reconhecer uma Igreja próxima que nos confirma a vocação familiar. Termos presentes sacerdotes e outros consagrados na rotina e na banal normalidade, para além dos acontecimentos marcantes, confirma-nos como família.

Para que servimos, se não servimos?

Somos chamados a fazer o que está ao nosso alcance, ainda que aos nossos olhos seja pouco. E o que está ao nosso alcance, quando vivido o sentido mais profundo de comunidade, é muito mais do que o mundo entre as nossas paredes.