Ler um livro: Aventuras de um jovem Naturalista

As memórias de David Attenborough recolhidas no livro em que relata as suas primeiras expedições podem ser uma ótima leitura. Esta é a sugestão da Brotéria para esta semana.

As memórias de David Attenborough recolhidas no livro em que relata as suas primeiras expedições podem ser uma ótima leitura. Esta é a sugestão da Brotéria para esta semana.

Este livro relata as primeiras três expedições de David Attenborough para montar os seus famosos programas sobre a vida selvagem. Entre os pormenores empolgantes, como a retirada de um crocodilo de dentro de água, a estranha forma de pescar – envenenando o rio – de alguns nativos sul-americanos, ou todos os pormenores de montagem de uma expedição, há um elemento fundamental que se vai percebendo ao longo do livro: o que é que tornou os programas de Attenborough tão vistos e tão interessantes.

Attenborough não foi um naturalista muito original, mas foi provavelmente o maior divulgador de vida selvagem que o século XX viu. Ora, antes dele, já havia, mesmo na sua BBC, vários programas de vida selvagem. A grande diferença que Attenborough introduziu foi o sentido de aventura, que é aquele que as pessoas mais associam à vida selvagem. Já havia programas em que animais exóticos eram trazidos para estúdio do jardim zoológico, e os seus comportamentos eram explicados ali, fora do seu ambiente; havia, também, programas em que os operadores de câmara a colocavam longe dos animais, na savana ou na floresta, e deixavam toda a emoção à vontade dos animais.

Attenborough, porém, fez dos seus programas documentários de busca – encontrar um animal e trazê-lo para estúdio – o que lhes deu uma popularidade incrível. Tinham propósito, sem perder a naturalidade dos habitats, tinham suspense, mesmo que os animais pouco colaborassem; Attenborough transformou a vida selvagem numa narrativa, e isso trouxe um enorme interesse aos seus programas.

Este livro mostra que, além de conseguir empolgar nos seus programas, Attenborough também consegue empolgar em livro. As três expedições têm um colorido e um exotismo que quase dispensam aquilo em que Sir David Attenborough se tornou mestre: a imagem da vida selvagem.

Aventuras de um jovem Naturalista
448 págs, Temas e Debates, 2019
(22,20€)

Comprar aqui

 

* Os jesuítas em Portugal assumem a gestão editorial do Ponto SJ, mas os textos de opinião vinculam apenas os seus autores.


Brotéria Logo

Sugestão Cultural Brotéria

Esta seção é da responsabilidade da revista Brotéria – Cristianismo e Cultura, publicada pelos jesuítas portugueses desde 1902.

Conheça melhor a Brotéria