A Carta: uma mensagem que vem da Terra

O problema maior é saber que, neste preciso momento, existem milhões de pessoas deslocadas e a sofrer pelas escolhas que muitos fazem. Sinto a dor do pecado e o sabor amargo do remorso.

O problema maior é saber que, neste preciso momento, existem milhões de pessoas deslocadas e a sofrer pelas escolhas que muitos fazem. Sinto a dor do pecado e o sabor amargo do remorso.

O documentário sobre a encíclica Laudato Si relata o grito da terra e dos mais frágeis, através do dia-a-dia de algumas personagens do nosso tempo: Ridhima, jovem ativista indiana, Cacique Dadá, líder indígena da Amazónia, Arouna, refugiado climático do Senegal e Robin e Greg, cientistas do Havai. Interessante ver como cada um deles, de um ponto tão distante do planeta e de diferentes credos, aceita o convite do Papa Francisco, de ir ao seu encontro e dialogar com ele sobre a emergência climática. A Terra não é apenas um lugar, mas a casa de todos que temos de cuidar. Através desta encíclica (publicada em 2015), o Papa quer que esta mensagem chegue a cada pessoa, para que entenda que este é um problema que diz respeito a todos, até mesmo às pessoas de fé.

YouTube video

Com o filme “The Letter” entendi melhor como é urgente uma verdadeira mudança de mentalidade, deixar de olhar para mim mesma para passar a ter uma visão planetária. Cada pequena escolha, do meu dia-a-dia, tem um reflexo no outro lado do mundo. Não posso continuar a viver no ‘fazer de conta’.

Tudo está interligado, esta é a grande verdade. Todos dependemos uns dos outros. Por muito que me queira alienar, mais cedo ou mais tarde irei sofrer as consequências.

O problema maior é saber que, neste preciso momento, existem milhões de pessoas deslocadas e a sofrer pelas escolhas que muitos fazem. Sinto a dor do pecado e o sabor amargo do remorso.

Como poderei ainda contrariar este decurso sem reverso? Sim, a esperança nunca morre. Mas é preciso arregaçar as mangas, começando por mim e por quem vive ao meu redor. Refletir antes de cada ação para que a decisão que tomar seja verdadeiramente um ato consciente e assumido. E depois, não perder a Fé e acreditar que um mundo novo virá se muitos, mas muitos, tivermos a coragem de seguir os ensinamentos que a Laudato Si nos trouxe.

Pode ver o documentário aqui

* Os jesuítas em Portugal assumem a gestão editorial do Ponto SJ, mas os textos de opinião vinculam apenas os seus autores.