Últimas

Crítica de cinema: A Herdade

“A Herdade” de Tiago Guedes, retrata a saga de uma família latifundiária portuguesa entre 1950 e os anos 90. Uma sugestão da Brotéria e de Carlos Capucho que o considera um bom filme, sublinhando o desempenho do actor Albano Jerónimo.

Os olhos de Orson Welles

Esboços e pinturas feitos por Orson Welles deram origem a um documentário narrado como se fosse uma carta. Carlos Capucho sugere o filme de Mark Coursins que nos revela as complexidades de Orson Welles sem se transformar numa hagiografia.

Ir ao cinema: Três rostos

Um excelente filme vindo do Irão é a sugestão cultural da Brotéria para esta semana. Três rostos pode ser visto em Lisboa e no Porto e é-nos apresentado pelo crítico de cinema Carlos Capucho.

Ir ao cinema: Correio de droga

Carlos Capucho deseja longa vida nas salas de cinema ao último filme de Clint Eastwood. Para o crítico quem for ver “O correio de droga” pode desfrutar de um bom argumento amplificado pela sólida arte do realizador.

Crítica de cinema: Roma

Um dos elementos destacados em relação a Roma é o facto de ter sido produzido não por uma entidade tradicional do mundo do cinema, mas pela empresa de conteúdos para streaming, a Netflix.

A Aparição e o religioso no cinema

Partindo de uma crítica de um filme que esteve recentemente em exibição, Carlos Capucho leva-nos a questionar a importância do religioso na história do cinema. É esta a proposta cultural da Brotéria para este sábado.

Ir ao cinema – Cold War

A Brotéria sugere esta semana uma ida ao cinema. Carlos Capucho analisa a obra de Pawel Pawlikowsk cuja a ação acontece entre 1949 e os meados da de´cada de 60, altura em que se vive uma especial tensão entre o ocidente e o comunismo.

Crítica de cinema: Columbus

Sobre Columbus disse Kate Erbland: “é uma festa para os olhos e para o coração”. Ainda está em exibição. Corram se não querem perder um extraordinário filme. Do melhor de 2018, assegura o crítico Carlos Capucho.