Encontro debateu importância da parceria entre ONG e Escolas na Educação para a Cidadania

Partilhou-se o caminho feito por este projeto e as aprendizagens dele decorrentes, com o objetivo de disseminar e inspirar práticas de Educação para a Cidadania em contexto escolar e de contribuir para as políticas públicas nesta área.

A Fundação Calouste Gulbenkian acolheu, no passado dia 22 de julho, o Encontro “Dentro e Fora da Caixa – ONG e Escolas juntas na Educação para a Cidadania”, o qual juntou cerca de 250 pessoas, entre as quais profissionais de educação, estudantes, técnicas e técnicos de Organizações Não Governamentais (ONG) e decisoras e decisores políticos.

A organização deste encontro esteve a cargo do projeto Educação para a Cidadania que, para além da Fundação Gonçalo da Silveira (FGS – instituição da Província Portuguesa da Companhia de Jesus), reúne, ainda, o Centro de Investigação para o Desenvolvimento Humano da Universidade Católica do Porto e três consórcios de ONG e escolas: AIDGLOBAL e Escola Básica e Secundária Prof. Dr. Francisco de Freitas Branco (Porto Santo); YUPI, Associação Famalicão em Transição e AE de Gondifelos (Famalicão); e Fundação Fé e Cooperação e AE da Damaia (Amadora). Nos últimos três anos letivos, o projeto promoveu a intervenção em Educação para a Cidadania nas três escolas/agrupamentos participantes com base em três vértices fundamentais: a parceria entre escolas e ONG (numa lógica estratégica e continuada); o foco no desenvolvimento e avaliação de competências (desenvolvendo ferramentas específicas para o efeito); e a Abordagem Whole School (que junta a dimensão do ensino-aprendizagem, às dimensões da relação com a comunidade e da participação e relações democráticas na escola). Ao longo deste dia partilhou-se e discutiu-se o caminho feito por este projeto e as aprendizagens dele decorrentes, com o objetivo de disseminar e inspirar práticas de Educação para a Cidadania em contexto escolar e de contribuir para as políticas públicas nesta área.

Ao longo deste dia partilhou-se e discutiu-se o caminho feito por este projeto e as aprendizagens dele decorrentes, com o objetivo de disseminar e inspirar práticas de Educação para a Cidadania em contexto escolar e de contribuir para as políticas públicas nesta área.

A manhã iniciou-se com a abertura protocolar do encontro, à qual se seguiu a apresentação do projeto Educação para a Cidadania, evidenciando os seus percursos e processos mais significativos, através da visualização de uma pequena vídeo-reportagem e da partilha das principais vivências e resultados do projeto pelas organizações implementadoras. Ainda durante a manhã, foram partilhados os caminhos de mudança experimentados para a co-construção de uma escola cidadã, numa mesa redonda que juntou diferentes intervenientes das escolas participantes, desde alunas a professoras, passando por uma psicóloga e uma assistente operacional

O período da tarde foi dedicado a duas sessões paralelas distintas que incidiram sobre dois pilares fundamentais deste projeto: a relação entre ONG e Escolas; e o desenvolvimento e avaliação de competências em Educação para a Cidadania.

De regresso ao plenário, partilharam-se as principais conclusões de ambas as sessões e prosseguiu-se para a apresentação das recomendações que emergiram a partir das experiência e aprendizagens do projeto e que se consideraram pertinentes partilhar com o intuito de poderem vir a ser consideradas, discutidas e aprofundadas pelos vários atores da área da Educação para a Cidadania em contexto escolar.

Nas palavras do P. José Maria Brito sj (FGS), na sessão de encerramento deste dia, ficou a ideia de que “os projetos que hoje pudemos conhecer mostram que é possível, num espírito de compromisso e participação que reforça laços de relação e pertença e fortalece a democracia, promover intencionalmente a integração crítica das aprendizagens no todo da pessoa.”

O projeto Educação para a Cidadania encontra-se a ultimar uma publicação que procura juntar as principais experiências, aprendizagens e ferramentas do projeto, a qual será divulgada no início do próximo ano letivo.

YouTube video