Últimas

Ver uma série: State of the Union

Num fim-de-semana em que se prevê bastante chuva, a Brotéria sugere uma série, State of the union. O texto de Carla Quevedo é uma ótima motivação, sem revelações intrusivas, para quem desejar dedicar algum tempo a este série premiada.

Quais políticas?

Votar em quem, se não há ninguém que vá ver as condições em que vivem? Entre uma esquerda que os usa e uma direita que os responsabiliza, nenhuma oferece soluções. Talvez ninguém queira saber.

Duas séries para ver em casa

Duas séries que pode ver em casa: Mindshunter e The Handmaid’s Tale. É esta a sugestão da Brotéria para esta semana. As notas de Carla Quevedo e do P. Frederico Lemos ajudam a entrar nestas histórias e não estragam o final…

Politiquice e indiferença

Que Estado é este que continua a tolerar o insuportável e elabora despachos por politiquice? E que direita é esta que reage com ignorância, indiferença e tanta falta de habilidade política?

Se não tem solução, não é um problema

Antes de chegarmos a conclusões apressadas, há que dar todas as possibilidades de votar aos eleitores. Se não ainda podemos concluir precipitadamente que os políticos não estão interessados em mudar nada.

Cabeça arrumada

Essa é a grande revolução do método, com uma aposta inédita na transparência – conceito nunca cumprido da política moderna – que nos lembra afinal para que serve termos tudo à vista.

Eu estou bem

Diria que escrever sobre os amigos, sobre o seu trabalho, o seu génio, é uma actividade que nos torna humildes, porque reconhecemos naquele que é igual alguém que é melhor.

Bípedes e quadrúpedes

Aquilo a que assistimos, mais uma vez, foi à falta de convicção e ao desnorte dos deputados sobre uma questão que de facto não entendem e sobre a qual não têm interesse sequer em questionar.

Retórica avançada

Mas como se resolve na prática esta questão, quando não há provas, passaram mais de trinta anos e quando o único “sinal” que temos é a ira do acusado e a tranquilidade do acusador num mundo de agitação estéril que privilegia a primeira e ignora a segunda; ou melhor, que não atribui valor nem a uma nem à outra?

A vaidade dos estúpidos

Num momento em que tudo se denuncia, não se presta a devida atenção aos estúpidos e ao mal que causam. Talvez por uma estranha moleza ou inaceitável desconfiança de que os estúpidos podemos ser nós.