Últimas

Ser parte de um Todo

Quem somos e qual o sentido da nossa vida, qual o nosso papel no mundo? Em tempo de férias, fica o desafio de nos descobrirmos parte e por isso realizar o todo, bom e belo, como instrumentos numa Sinfonia ainda incompleta.

Centro S. Pedro Claver vai encerrar

“Escolinha” que promovia cursos de português para estrangeiros e explicações já não abrirá portas no próximo ano. Projeto dos Leigos para o Desenvolvimento apoiou cerca de quatro mil pessoas em 26 anos de atividade.

O bom combate

Todos os anos mais de vinte milhões de pessoas são obrigadas a deslocar-se das suas casas devido às alterações climáticas. Estes “refugiados” não tem ainda o seu estatuto reconhecido pelo Direito internacional.

Parar para avançar!

O fim do ano letivo é tempo de balanço e de paragem. Que bom seria se todas as crianças e todos os educadores tivessem a oportunidade de parar, questionar-se, tomar consciência dos erros, fazer escolhas e tomar decisões para depois avançar.

A exigência da hospitalidade (Audio)

Assinala-se o Dia Mundial do Refugiado. Recordamos os testemunhos do escritor Afonso Cruz e da tradutora Ghalia Taki sobre a sua experiência de hospitalidade. As intervenções aconteceram num encontro organizado pelo JRS e pela Brotéria.

Nós e eles…

Tomando consciência das múltiplas ocasiões em que fomos e somos esses «eles», mesmo não sendo os tais políticos de que nos queixamos, entra a pergunta mais difícil: como somos «nós» quando somos «eles»?

A batalha das nossas vidas

Guterres na revista Time, com água pelos joelhos, alerta para trágicas consequências das alterações climáticas no mundo. Em 2010, no Banglasdeh, testemunhei meio país a viver debaixo de água. O que nos falta para querermos salvar o planeta?

Reconhecer a coragem dos nossos

O 10 de junho é um dia bom para nos orgulharmos do esforço e da valentia dos portugueses que vivem “lá fora” e do esforço e da valentia dos que precisam de vir viver “cá dentro”.

O terço de Salvini

Se é certo que a fé não deve ser confinada ao âmbito privado, mas tem o direito e o dever de reivindicar uma participação no espaço público, também não pode ficar refém de um discurso político particular.