Viver a Agradecer em Braga

O desafio lançado foi “Viver a Agradecer no Bairro”, mas o que é que isso significa? O que é que implica? Como é que EU sou chamada? Qual vai ser a minha Missão?

O desafio lançado foi “Viver a Agradecer no Bairro”, mas o que é que isso significa? O que é que implica? Como é que EU sou chamada? Qual vai ser a minha Missão? Estas foram as várias dúvidas que me passaram pela cabeça, antes de me inscrever para estes 15 dias misteriosos. Decidi confiar e cheguei a Braga, sem saber bem como tinha chegado e como iria sair.

Os primeiros dias no Bairro das Andorinhas foram uma aventura, pela primeira vez, pude dizer “até amanhã”. Havia amanhãs, uns a seguir aos outros. Éramos como um grupo de amigos com programas do tipo “siga amanhã ir lanchar” ou “ir dar uma volta”. Aquela chegada ao Bairro sempre acompanhada com os berros a reclamar que “hoje estão atrasados” ou “onde é que estão os outros?”. E as despedidas curiosas do “amanhã vêm a que horas?” que nunca faltavam. Vivemos assim felizes no Bairro.

Mas, viver é uma dádiva e, por isso, vivemos a agradecer o tão esperado “amanhã”, os passeios que levavam a conversas, os golos bem ou mal marcados (eheh), os gelados nos dias de calor, a música e a noite de cinema. Mas, como nunca falta, agradecemos, também, os “amuanços”, o cansaço e a inquietação. Assim fomos agradecendo todas as maravilhas de Deus, que se iam tornando visíveis ao longo dos dias. E, porque agradecer faz parte do nosso viver, fizemo-lo, ao longo de cada dia, a rezar, na Missa, nas orações da manhã, na dinâmica do quadro branco, nos “Momentos Kit-Kat” (com direito a Kit-kat), no “Viver a Agradecer o dia!” e nos serões de oração de animadores. E quando um novo dia começava, agradecíamos e voltávamos a agradecer, porque, “ o Espírito Santo é o maior!” e “Deus faz maravilhas!”.

Assim, devolvidos às nossas rotinas, fomos enviados para as nossas casas a “Viver a Agradecer” cada dia.

Mercês Novais Machado (animadora)

 

As duas últimas semanas, para mim, foram incríveis! Aprendi coisas novas e fiz coisas que nunca tinha feito. Adorei conhecer pessoas novas e fazer amigos novos. Jogar à bola e aos jogos propostos foram das coisas que mais gostei, tal como o filme que vimos.

Por isto, agradeço terem passado estas duas semanas connosco!

Érica (gambozina, 13 anos)