Quem somos

Os Gambozinos são uma associação juvenil católica sem fins lucrativos, assente no voluntariado e ligada à Companhia de Jesus. Temos como missão fomentar a coesão social entre mais de 350 crianças de meios socioeconómicos e culturais diferentes, com enfoque nas regiões de Braga-Porto, Peniche-Lisboa e Pragal-Lisboa. Trabalhamos a diferença social para que esta se torne riqueza e não motivo de exclusão.

A formação pessoal/social das crianças é assegurada por um grupo de 100 voluntários entre os 18 e os 30 anos que promovem, ao longo de todo o ano, atividades pedagógicas, criativas e lúdicas (visitas às famílias, explicações, campos de férias, fins de semana formativos e criativos, etc.).

 

O “sonho” dos Gambozinos é, através do desenvolvimento humano e social, unir jovens e famílias de meios económicos e culturais diferentes. Todos ficamos mais ricos quando os mundos diferentes se conhecem e se relacionam. Trabalhamos com o ideal de coesão social sustentável. Quebramos barreiras, promovemos a amizade entre pessoas de realidades sociais diferentes e crescemos na relação com Deus, no respeito pela natureza e no serviço aos outros.

Os frutos da nossa ação confirmam o nosso serviço como um testemunho cristão, que faz a diferença na construção de um mundo mais humano e com paz social.

OS QUATRO PILARES

O contacto com a Natureza

Um olhar atento e um contato mais próximo com a Natureza. Aprender a viver com aquilo que ela nos dá: um mergulho no rio, uma noite ao relento, um dia de jogos ao ar livre e uma noite de estrelas. Com um sentido ecológico, respeitar o seu equilíbrio e lugar no mundo. E, ainda, os limites do próprio corpo, a resistência ao frio, ao calor, à chuva e ao vento… Só contemplando a beleza da natureza e os mistérios da Criação estamos mais próximos de Deus e do essencial. É essa a razão pela qual, durante os campos, dormimos em tendas, em contato com a natureza, e longe de todos os bens materiais a que estamos habituados no mundo urbano: a televisão, o telemóvel, os centros comerciais…

A vida de grupo e Amizade

A vida, a Igreja Católica, uma atividade, um campo de férias, tudo isto se  constrói em grupo e comunidade. Em grupo, conseguimos ir mais longe, adquirimos o sentido da partilha, tentando crescer e ser melhores com os outros, sem competir com eles. Aprendemos a viver na igualdade e na diferença, valorizando os nossos talentos e os talentos dos outros. Solidariedade e gratuidade são duas palavras de ordem. E convivência sã entre todos, rapazes e raparigas, mais velhos e mais novos, independentemente das origens ou estratos sociais. Acreditamos e procuramos crescer no respeito e valorização das diferenças entre as pessoas, na certeza de que cada um vale mais por aquilo que é como pessoa, do que por aquilo que tem.

O Autoconhecimento e o Serviço

Conhecermo-nos, procurar aquilo em que somos bons e investir nisso. Conhecer também os nossos limites, tentando ir para além deles. Vencer medos e preconceitos, procurar sair de nós próprios e participar mais, fazer coisas que nunca antes tínhamos imaginado ser capazes. Dentro e fora do campo. Seja cavar uma latrina, lavar a loiça de uma refeição de 50 pessoas, renunciar a um jogo divertido para ajudar a preparar uma atividade ou consolar alguém, dar boleia a um grupo de gambozinos que, por viver longe, não tem outra forma de participar num encontro… Ser humilde e aprender a renunciar ao que, por vezes, nos apetece mais, para servir e ajudar onde somos mais necessários. E, com disponibilidade e alegria, atingir a realização plena.

A experiência da Fé e de Deus

Propõe-se a construção da fé através de uma relação pessoal e de confiança com um Deus vivo na História do mundo e na minha história. Um Deus que se mostra através de Jesus, que nos liberta dos medos, dos egoísmos, nos responsabiliza e nos incentiva a ser melhores. Este é um fundamento que queremos consolidar nos Gambozinos, transmitindo-o aos outros com uma linguagem simples, prática e adaptada em função da idade e pessoa. A fé não pode ser desligada dos acontecimentos da vida diária. E, por isso, este é um fundamento presente nos nossos dias: nos jogos e serviços ao longo de todo o ano, no Bom Dia Senhor (BDS) de um campo de férias, nas missas ou celebrações da palavra. A fé vivida assim, diariamente, produzirá os seus frutos, orientando-nos ao longo da vida.

DIREÇÃO

Coordenadora
Maria Coimbra

Assistente Espiritual
Pe. Abel Bandeira, sj

Pasta Financeira
Afonso Santos

Pasta de Angariação de Fundos
Madalena Ravara

Pasta de Formação
Sofia Bandeira Costa

Pasta de Campos
Matias Correia

Pasta de Secretaria
Teresa Castel-Branco

Núcleo Norte
Afonso Santos (com o apoio de Lucas Gonçalves)

Núcleo Oeste
Maria do Carmo Moraes

Núcleo Sul
Martim Clara

 

 Em apoio à direção:

Pasta da Comunicação                Francisca Lima de Barros