Últimas

A pessoa doente, um livro entre mãos

Na prática médica, tudo se trata de histórias e a missão do profissional de saúde é saber ler, interpretar e responder a cada história. Portanto, é-nos sugerido que, tal como um livro entre mãos, cultivemos uma cultura de cuidado assente na atenção, representação e vinculação, rumo a uma empatia, que é fonte de cura.

Antes das questões fraturantes, as questões importantes

É no “entretanto” da prática clinica, feito de relações, que se dá o mais fundamental de toda a Medicina e cuidados de saúde – a relação profissional de saúde-pessoa doente. Sem esta relação, não podemos conhecer as queixas do doente, o diagnóstico, a proposta terapêutica e as necessidades de cuidado. Apesar da tentação a saltar para “o que interessa”, as verdadeiras questões fraturantes jogam-se, afinal, no quotidiano de um profissional de saúde.

Dizer o indizível

Longe de desejar palmas, elogios, apupos, vaias, likes ou dislikes, aqui fica uma partilha sincera daquilo que posso chamar oração, na esperança de inspirar cada um na procura do seu indizível.