Últimas

São os adultos as novas crianças?

Fomos habituados a considerar que a supervisão piramidal e as regras definidas por esta são um elemento essencial, sem o qual tudo falha. Talvez por viver algo contrário sinto, com tristeza, que não medimos a autonomia no sistema educativo.

A sobranceria de ser pai

Absorvidos pelo quase desespero de não ser humanamente possível educar os filhos da maneira como gostaríamos enquanto trabalhamos somos dominamos pela sobranceria de considerar que eles deviam obedecer, compreender e concentrar-se mais.

Começou o ano letivo… e agora?

Mantemos um sistema de ensino que tende para o estilo de fábrica em série. Agora assumimos que as crianças podem ser autómatos. Pelo menos somos consistentes…

Educação de placebos?

Desejo que cada um dos meus filhos venha a ser um adulto crítico capaz de formular um raciocínio lógico. Capaz de obedecer quando faz sentido e de questionar sempre que necessário, lutando contra a banalidade do mal que refere Hannah Arendt

O melhor de todos nós

Objetivamente somos todos cinzentos. No entanto, curiosamente, emocionalmente continuamos muitas vezes retidos nesta fase emotivo-infantil de ver o mundo a preto e branco.