Últimas

Educar pelo interesse e para o espanto

Aprender é um processo interior que exige interesse, esforço, treino e aperfeiçoamento. É um processo que necessita da mobilização da nossa cabeça, mas antes disso do nosso coração e depois disso das nossas mãos.

A escolha da escola

O argumento usado contra a liberdade de escolha é que esta iria criar uma sociedade mais segregada. O que estes dois casos mostram é exactamente o contrário.

Neurónios e educação

A existência de um processo biológico de mimetismo subjacente à aquisição e calibração dos nossos modos de ver o mundo dá ainda mais importância ao papel do professor enquanto modelo de pessoa em relação com o saber.

A minha escola e a desigualdade

Na minha escola, o desemprego era apenas uma questão teórica, tratada a propósito da geografia humana. Na escola dos meus filhos, o desemprego é um facto da vida, uma possibilidade que tem de se ter em conta. Não é que haja mais desemprego hoje (há muito menos!) mas até o menos desemprego que há se tornou menos desigual.

O professor pessoa e o professor operário

O professor operário até pode ter razão quando tenta recuperar os 9 anos, 4 meses e 2 dias em que a sua carreira foi congelada. Mas essa não é a questão; nem a solução. É preciso recomeçar de novo e encontrar um novo Estatuto da Carreira Docente que crie a estabilidade e justiça de que o professor pessoa precisa para poder viver em paz.