Últimas

Vamos falar então de morte, da minha morte…

A tentativa de racionalizar, prevenir, operacionalizar e facilitar só valerá se vier e for para o amor. Importará, em todos os cenários, amanhã e desde já, alimentar a esperança e o sentido para uma vida boa, minha e de todos.

Posso rezar pelo milagre do fim da guerra?

A guerra da vida, do tempo e do espaço, importa – e eu estou no meio dela. Mas a guerra cuja recruta me chama está cá dentro: e rezar é lutar para aceitar, amorosamente, ser um soldado do sonho amoroso de Deus.

Um tempo de síntese com Javier Melloni

Em Javier Melloni, no que escreve e no que vive, há apenas uma trincheira, paradoxalmente aberta ao mundo e plena de potencial dialogante e porosidade: o mistério do encontro no silêncio. Análise ao livro “Para um tempo de síntese”.

Hoje, como sempre, quem canta o salmo sou eu…

Quando se entende que “se merece” seja o que for, em dinamismo apostólico, está o caldo entornado. Pelo contrário, a colocação de dádiva desinteressada deveria ser o filtro da porta da entrada em qualquer protagonismo de estrutura eclesial.