FÉRIAS COM DEUS

É este o propósito da rubrica que lançamos para os meses de julho e agosto. Conscientes de que este é um tempo desejado, mas tantas vezes fugaz e superficial, propomos 10 minutos de oração semanal, guiados e orientados por um texto, uma imagem, ou algo que proporcione o encontro com Deus. Às sextas feiras, deixaremos uma proposta, pela criatividade e sugestão de escritores, religiosos ou amigos.

 

A vida tal qual como é, confiando no que virá

Agradecer a vida como ela é, diante de Deus, sem juízos. Olhar para os desejos e sonhos do futuro. Fazer silêncio. Escutar a música. Um convite à paz e à verdade feito pelo P. Paulo Duarte,sj. Um bom modo de terminar estas Férias com Deus.

O mar que invade a terra adormecida

É um poema de Rui Cinatti que dá o mote à oração desta semana. O P. Hugo Gonçalves desafia-nos a deixarmos Deus (o mar) invadir a nossa terra sequiosa ou rochosa (o nosso coração) para a transformar e tornar mais fecunda.

Brincar a rezar ou rezar a brincar

Deste vez, uma oração para a família. Apreender com Deus o amor incondicional a cada filho. Implica usar legos, uma Bíblia e agradecer cada um como é. Recordar que os filhos não são nossos. Uma proposta “muito séria” da família Quintela.

Dentro do melhor filme de todos: a nossa vida

O P. Samuel Beirão, sj lembra-nos que a vida, como o cinema, pode ser vista e vivida à pressa ou com olhos treinados de quem está atento a todos os detalhes. As férias podem ser o tempo para rever o melhor de todos os filmes: a nossa vida.

Férias? Não se canse, faça o exame de consciência

A proposta deste exercício é tirar uns minutos para fazer um balanço do ano que passou e começar a lançar o que virá. No fundo, aproveitar um momento das férias para fazer um exame de consciência. 

Vinde comigo para um lugar isolado e descansai

A vida interior e a vida exterior são raízes uma da outra. Nesta oração conduzida por D. Nuno Almeida, para rezar em férias somos convidados a cultivar com um cuidado especial a vida interior, através do recolhimento, da solidão e silêncio.

O nosso hit de verão

Porque tememos o silêncio e fugimos do encontro com Deus? Através de uma música profunda, e da sua oração pessoal, Francisca Onofre guia-nos nesta reflexão. E confronta-se, (confronta-nos): teremos o “síndrome de Marta”?

Ponto negro ou ponto de luz?

Os pontos negros são mínimos em comparação com tudo o que temos diariamente, mas são eles que povoam a nossa mente. Esta semana propomos: observa uma imagem, lê um texto, escuta uma música, reflecte e reza. E encontrarás os pontos de luz.

Levar Deus para a praia

Desejamos as férias. Mas levar Deus connosco não é fácil. Isabel Figueiredo deixa-nos uma proposta concreta: seguir, passo a passo, os momentos de um dia e partilhar o que se vê, sente, escuta, diz. E ir dizendo a Deus o que o coração pede.