Padre Francisco Rodrigues da Cruz, sj

1859-1948

A VIA SACRA

A Via-Sacra, ou o Caminho da Cruz, é o percurso que Jesus seguiu desde o Pretório, onde Pilatos o condenou à morte até ao Calvário, em que morreu. Como não podemos acompanhar Jesus Cristo em tais lugares sagrados, onde tanto sofreu por nosso amor, transportamos esses passos dolorosos para os nossos dias e para as nossas terras, e com amor vamos seguindo o nosso Redentor nas últimas angústias da sua Paixão Sagrada.

Todas as almas piedosas sentem particular devoção em meditar a Paixão do Senhor através das estações da Via-Sacra. É isto a Via-Sacra.

Assim era o «Santo» Padre Cruz. Em todas as Igrejas e Capelas onde chegasse, não podia deixar de fazer sozinho ou em público o piedoso exercício da Via-Sacra. Era tanta a sua piedade e tão profundamente se comovia ao considerar a Paixão de Jesus, que por vezes chorava em pranto aflitivo.

Compôs até um método que durante toda a vida seguiu e que publicou. É o que aqui apresentamos, cheio de piedade e devoção como era próprio do seu Autor.

Conheça melhor o Pe. Cruz, com o Pe. António Júlio Trigueiros, jesuíta, e o Prof. Doutor Paulo Fontes

 

O Pe. António Júlio Trigueiros, jesuíta, Director da Revista Brotéria, e o Professor Paulo Fontes, Diretor do Centro de Estudos de História Religiosa da Universidade Católica foram os convidados deste programa. Ambos historiadores, fazem parte da nova comissão histórica responsável pela conclusão do processo para a canonização do Pe Francisco Cruz, o ‘Santo Padre Cruz’! Vale a pena ouvir a conversa que tiveram com a Miriam Gonçalves, para recordar ou descobrir este sacerdote português que fez história e marcou muita gente em Portugal!

A vida do “Santo” Padre Cruz, obscura e gloriosa, apagada e empolgante, é dos testemunhos mais eloquentes dos nossos dias… Na simplicidade obscura ou no heroísmo dominador, a vida do santo é sempre luz e força do Evangelho. Por isso, o “Santo” Padre Cruz, presença augusta e atuante de Cristo, deslumbrava as multidões que o procuravam ansiosas e reconheciam que nele havia o sinal do grande mistério.

Qual a razão dessa atração poderosa? A lição contínua da Sua vida, que para a nossa memória e para a sede de divino, é a Sua figura iluminada de místico e de apóstolo, transformado em força redentora o fogo divino que lhe abrasava a alma.

D. Manuel Trindade Salgueiro

NOTÍCIAS

72.º Aniversário de Falecimento do “Santo” Padre Cruz

72.º Aniversário de Falecimento do “Santo” Padre Cruz

Dia 1 de outubro, dia de aniversário de falecimento do Servo de Deus Padre Cruz, não será celebrada Missa na Capela do Cemitério de Benfica e o Jazigo onde repousam os seus restos mortais, nesse Cemitério, não estará aberto para visita.

ÚLTIMAS PONTO SJ