António Pamplona ordenado diácono

O jesuita português António Pamplona foi um dos 12 diáconos ordenados em Roma a 23 de abril. A Eucaristia da Ordenação foi presidida por S.E. Mons. Cyril Vasil’, sj, Secretário da Congregação para as Igrejas Orientais

Na tarde do passado dia 23 de abril, num ambiente de verdadeira alegria Pascal, celebrou-se na Chiesa del Gesù, em Roma, a ordenação diaconal de 12 companheiros jesuítas, entre os quais o português António Pamplona, sj

O%20novo%20di%C3%A1cono%20Ant%C3%B3nio%20Pamplona%20durante%20a%20Eucaristia
O novo diácono António Pamplona durante a Eucaristia

A cerimónia, presidida por S.E. Mons. Cyril Vasil’, sj, Secretário da Congregação para as Igrejas Orientais, contou com uma admirável riqueza cultural, testemunha das oito nacionalidades de
proveniência dos neo-diáconos. Entre as cores da Índia, o ritmo dos cantos africanos, a alegria latino-americana, sentiu-se a universalidade da Igreja na diversidade dos povos que partilham
a mesma fé em Jesus Cristo.

Após a leitura do Evangelho, o bispo ordenante refletiu com os ordenandos como o encontro pessoal com o Senhor Ressuscitado transforma a vocação pessoal de cada um. Todos os novos
diáconos experimentaram esse encontro nas suas vidas, nas suas histórias, e foi com essa experiência que se sentiram chamados a dar este passo no caminho em direção ao sacerdócio.

Cada diácono é agora impelido a tornar-se testemunha e anunciador da Palavra e do Amor de Deus, a ser servidor dos irmãos, do altar e da Igreja. A contínua relação pessoal com o Senhor,
que por nós deu a vida por Amor, é a verdadeira fonte e razão da entrega a que cada um é agora chamado a dar.

Após a Eucaristia, a festa continuou no Collegio Internazionale del Gesù, onde os familiares e amigos dos novos diáconos partilharam com eles a alegria deste dia que foi o culminar 3 anos
de estudo de teologia, mas que ao mesmo tempo é o início de uma nova vida ao serviço do Evangelho.

Carlos Miranda, sj