As luzes que quero acender este Natal

O natal é sempre  uma altura importante do ano. Só pelo seu nome, transmite-nos um sentido de alegria.

O natal é sempre  uma altura importante do ano. Só pelo seu nome, transmite-nos um sentido de alegria. De felicidade, compaixão, de reunir a família e estar com primos e tios com quem não estivemos durante o ano inteiro. Nesse dia, partilhamos histórias, momentos marcantes do nosso ano.

 

Para todos os católicos, tem um significado ainda mais especial: o nascimento de Jesus.

E um marco tão importante na igreja católica não pode ser vivido levianamente, muito menos com um sentimento de desgosto ou remorso.

 

Por isso, no mês deste tão maravilhoso dia, e tal como as crianças que estão preocupadas em entrar para a lista dos meninos bem comportados, tento sempre estar mais atento aos outros. Ter uma atitude diferente perante os que me rodeiam. Cada atitude que tomo, e que noto que é uma atitude diferente da que poderia ter tomado, representa uma luz de natal na minha árvore. Um ponto brilhante  na minha vida e no caminho que eu percorro diariamente.

 

Cada luz que eu acendo neste Natal não tem simplesmente um impacto em mim. Como católico, cada luz aproxima-me do céu e de Jesus. Como criança, aproxima-me da lista dos bem comportados. Como habitante de uma sociedade, aproxima-me dos outros. Como Gambozino que sou, junto o melhor dos três mundos e a luz  ainda se torna mais brilhante. E as luzes que estes outros cidadãos acendem marcam outros, sendo que o caminho será sempre aproximarmo-nos o mais possível da imagem de Jesus e de tudo o que representa para nós, não esquecendo o sentimento que temos quando tornamos a vida de outra pessoa melhor, e a felicidade que nos comove quando isto acontece.

 

Estas luzes podem ser acesas das mais diversas maneiras. Muitas vezes, são coisas muito simples, dizer bom dia às pessoas ou ajudar uma senhora idosa a passar na rua, mas que têm um grande impacto.

 

Outras vezes, estas luzes são mais difíceis de acender, mas quando acendem, brilham mais do que todas as outras. Grandes sacrifícios que fazemos, como pedir perdão a alguém que magoámos, partilhar algo que é muito importante para nós sem querer alguma coisa em troca, sermos mais pacientes e afáveis uns com os outros, sermos humildes e reconhecer que pecamos.

 

Este ano, pessoalmente, gostava de poder dar um pouco mais de atenção e carinho às pessoas que precisam deste carinho e não o têm. Gostava de deixar as pessoas entrarem na minha vida  em vez de me fechar e me colocar na defensiva. Isto é o mais importante para mim. Cada um acende as luzes da sua  árvore da maneira que acha mais correta, mas tenho a certeza que o objetivo é o mesmo para todos. E sei que se todos tivermos um bocadinho mais de atenção ao que nos rodeia e dermos um pouco mais de nós aos outros e a Deus, vamos acender luzes suficientes para que no dia de nascimento de Jesus, o céu esteja mais iluminado que nunca.

 

Um abraço e bom Natal a todos!

Luís Vasconcelos Dias

Animador