A saudade da missa é estruturalmente insuficiente – Ponto SJ

A saudade da missa é estruturalmente insuficiente

O pão que se parte e reparte na missa é a fragmentação que nos parte o coração mas nos fascina pela agudeza da dádiva radical. É a celebração que nos impele a acudir os necessitados. Essa, é sem dúvida a saudade do futuro que nos faz falta.