A carregar Atividades

« Todos os Atividades

  • Este atividade já decorreu.

Velada de Armas – Vigília de Oração

Queridos membros da CVX Porto, Dia 30 de Março, celebração do Dia Mundial da CVX, será um dia muito especial para a Dina Cunha e para a Maria Amália Lobo Xavier, bem como para toda a comunidade CVX que se alegra com o testemunho que as duas darão a toda a Comunidade, de descoberta desta vocação em Igreja e de identificação com este caminho, a que se sentem pessoalmente chamadas, ser “permanentemente” CVX. Será um momento forte de comunhão com toda…

Detalhes

Data:
26 Março
Hora:
21:00 - 23:00
Custo:
.
Categorias do Evento:
PORTO

Local

CREU-IL
Rua de Oliveira Monteiro 562
Porto, 4050-440 Portugal
Telefone:
22 606 1410
Site:
https://pontosj.pt/creu/

Organizador

Região do Porto

Queridos membros da CVX Porto,

Dia 30 de Março, celebração do Dia Mundial da CVX, será um dia muito especial para a Dina Cunha e para a Maria Amália Lobo Xavier, bem como para toda a comunidade CVX que se alegra com o testemunho que as duas darão a toda a Comunidade, de descoberta desta vocação em Igreja e de identificação com este caminho, a que se sentem pessoalmente chamadas, ser “permanentemente” CVX.

Será um momento forte de comunhão com toda a Comunidade, para o qual se têm vindo a preparar ao longo do ano. Nesse sentido, e inspiradas em Santo Inácio de Loyola, estão a organizar uma Velada, ou Vigília de Oração, na noite de 26 de março, na Capela do CREU a partir das 21h00.

Vimos por isso convidar toda a Comunidade CVX, e de uma forma muito especial os grupos Koinonia e Bravo, a participar nesta noite de oração. Será uma noite muito especial, vivida e rezada em Comunidade, com o tema escolhido por todos os Comprometidos da CVX-Portugal “Jesus chama-me a ser a Luz do Mundo”.

“Segundo a tradição medieval, a velada ou vigília de oração antecedia a colação do grau de cavaleiro. A espada, colocada sobre o altar e abençoada, era-lhe devolvida, depois de lhe ter tocado no ombro. Assim deveria, para o futuro, servir-se dela para defender os fracos e desprotegidos. Santo Inácio, educado nesse ritual, depois da convalescença da ferida recebida na defesa do castelo de Pamplona, tendo sido tocado interiormente pela graça de Deus, depôs a sua espada e demais insígnias, no altar da igreja do Mosteiro de Montserrat, aos pés da imagem de Nossa Senhora, que ele escolheu como Madrinha. A conversão ao serviço de Cristo, Rei eterno e Senhor universal, orientou sempre a sua vida, inspirou os Exercícios Espirituais, a fundação da Companhia de Jesus e a criação de grupos de leigos empenhados na Igreja. Daqui nasceu a Comunidade de Vida Cristã.” 

P. Mário Garcia, sj.